sexta-feira, 14 de junho de 2013

CELEBRANDO AS PESSOAS DE FERNANDO


Ontem, dia 13 de junho de 2012, o grande poeta Fernando Pessoa completaria 125 anos. Ele que desdobrou o seu Eu em diversos heterônimos, no qual cada um declamava em versos um pouco do Fernando, com nome de Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis, entre outro que até hoje não se conhece.
Poeta nascido em Portugal, teve suas poesias bastante difundidas em nosso país, por essa características de ser universal, tratando de diversos temas, como ele própria disse "Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo". Tendo também apoio de músicos brasileiros que ritmaram seu versos e tornando-se admiradores de Pessoa. Chega-se a dizer que ele é mais admirado em terra canarinhas, do que em sua terra natal.
Enfim, o que nós admiradores de poesia temos mais que fazer, é admirar e se deleitar em tão belos versos, aclamando o grande poeta de múltiplas facetas.

Poema assinado pelo heterônimo Alberto Caeiro:

A criança que pensa em fadas e acredita nas fadas

Age como um deus doente, mas como um deus.
Porque embora afirme que existe o que não existe
Sabe como é que as cousas existem, que é existindo,
Sabe que existir existe e não se explica,
Sabe que não há razão nenhuma para nada existir,
Sabe que ser é estar em um ponto
Só não sabe que o pensamento não é um ponto qualquer. 



Nenhum comentário: