quinta-feira, 17 de junho de 2010

soneto:"ganhei liberdade"


Agora, Liberdade, Superada.
Tenho a mente livre
Sem história atrasada,
Quero mais a liberdade.

A sociedade não me aflige
Nem cala minha voz,
Sou mais as palavras de Bocage
Que escutar meu cão feroz.

Não vou mentir, nem me enganar.
Tenho dúvidas amargas
Que só me fazem desapontar.

Creio no dia da resposta
Encontrada não sei onde,
Isso é o que menos importa.

Danillo Salviano

Nenhum comentário: