quinta-feira, 6 de agosto de 2009

soneto "Versos Íntimos"


Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!


Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

Augusto dos Anjos

Hoje coloquei este belo poema de Augusto porque comprei o livro de poesias "Eu e outras poesias", que contém esse e outros belos poemas deste magnifíco poeta. Recomendo a todos a comprar,até porque este é de minha terra PARAÍBA.

7 comentários:

Nando! disse...

Adoro o Augusto dos Anjos..Ele é muito bom. E o livro "EU E OUTRAS POESIAS" é demais!!!

Lariissa Bruna ♥ disse...

Gosteei muito do teu blog, sou apaixonado por poesias.
Boom....gostei desse e vou passar a segui-lo desde hojee!

Beeijo;*

Lariissa Bruna ♥ disse...

Apaixonada*

Lariissa Bruna ♥ disse...

Apaixonada*

Brinquedo LunáticoO!!! disse...

Muiitoo fooda!!!

Augusto do Anjos é realmente maravilhoso.

Silvania disse...

Coleguinhaaa
Tem um selinho pra vc no meu blog
=)
Passa lá...
bjoo

L.Vieira disse...

Já tive que fazer uma análise desse poema na faculdade.. Ele é bem forte, né?
Gostei do blog.. Voltarei aqui mais vezes..
bjkss