quarta-feira, 24 de junho de 2009

poema "Autopsicografia"


O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.
E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.


Fernando Pessoa


Hoje excepcionalmente estou publicando este poema do grande poeta Fernando Pessoa,que tanto mostra o que uma mente fervorosa vive a maquinar.

5 comentários:

Atreyu disse...

Fernando Pessoa é um gigante!!!
Adoro ler seus poemas

Marcelo A. disse...

Velhinho, Fernando Pessoa é o cara! E concordo com ele: o poeta é um fingidor!

Muito bom!

Sucesso!

Anônimo disse...

Oiiii estou te seguindo
quando puder
me siga tbm ;)
vlw
http://fimescinep.blogspot.com/

Sergio disse...

Valeu cara, vi seu blog no orkut. Ta muito bacana. Se puder dar uma olhada no meu, o endereço é esse: http://sergiocastro1.wordpress.com
Abraços

Ben Oliveira disse...

Muito bom o poema :)