sexta-feira, 19 de junho de 2009

soneto " DESPEDIDA AO SOL II "



O sol desapareceOuvindo minhas suplicas,E os amores do solChoram milhares de armaguras.
Percebo o quanto é bom amarDia e noite, noite e dia.E o nossa amor não vai pararDa noite para o dia.
Eu sinto uma dor,Dos amores ausentes.Eu preciso do sol voadorE os amantes do sol frequente.
E amo a lua,E volto para o sol.Nos amamos na rua,Até o sol raiar.
E o nosso amor de lua,Nunca vai acabar,Da noite pro dia,Mesmo o mundo a clarear.

Danillo Salviano

Um comentário:

Demetryus Gua disse...

"E o nosso amor de lua" me lembra Beto Guedes. Amigão, tá bem bacana, talvez um pouco repetitivo. Mas é feito com sentimento e é isso que importa... Parabéns!!!

abraço

http://musica-urbana.blogspot.com